As mil faces da palavra “meia” confundindo o turista estrangeiro.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Explicando os significados da palavra meia.
by Roberto M.
Certas palavras, na língua falada, podem trazer algumas confusões na hora da interpretação do seu sentido, principalmente para os estrangeiros que não têm muita intimidade com o idioma.

É o caso da palavra “meia” que, dependendo do contexto, pode atrapalhar os interlocutores.
Em princípio, “meia” é um substantivo feminino que pode significar duas coisas.

Aquário da cidade de São Paulo. Um "mar" de águas enfeitando a Metrópole.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Aquário de São Paulo. Mais de 300 espécies em 2 milhões de litros de água, numa área de 9 mil metros quadrados

by Roberto M.
Onde passear em São Paulo? Eis aqui uma excelente sugestão.
O aquário de São Paulo é um local capaz de proporcionar um passeio inesquecível para os visitantes de todas as idades, tanto para turistas quanto para os moradores da própria cidade que geralmente não conhecem os lugares bonitos de onde habitam.

Um alerta para as pessoas saudáveis, sejam elas idosas ou não.

sexta-feira, 21 de março de 2014

O excesso de medicamentos e remédios prescritos aos pacientes na atualidade.
by Roberto M.
Outro dia recebi uma historinha por e-mail com a qual me identifiquei plenamente. Seja por experiência própria, ou por reparar nos acontecimentos ao meu redor, com pais, irmãos, tios, primos, sobrinhos, amigos e conhecidos.
Por isso, resolvi repassá-la, para que mais pessoas a conheçam.
Aposto que a grande maioria dos que que a lerem, se identificarão com ela também.

A morte não tem graça nenhuma.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

A ampulheta da vida medindo o tempo do nascimento à morte.
by Telma M.
Uma amiga de adolescência morreu.
Que horrível isso. Ninguém merece morrer, a morte não tem graça nenhuma.
A gente vive bem ou vive mal, mas morrer? Ninguém quer.
Quando morre alguém, as pessoas logo pensam, e muitos perguntam: Morreu de quê?
E morte lá tem motivo para acontecer? Morreu, ora. Estava vivendo e de repente morreu!

O roubo. Sensação de impotência e impunidade.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Janela quebrada por ladrões.
by Telma M.
Chegar no seu refúgio após doze dias é muito bom.
No entanto, é decepcionante quando se encontra a porta entreaberta...
Pior ainda quando a janela do seu quarto está toda destruída, as gavetas espalhadas e remexidas, vidros quebrados, sua casa devassada por um infeliz desconhecido qualquer, que se acha no direito de invadir o espaço alheio.

Minhas asas. Ontem, hoje e sempre incentivando a imaginação e a criatividade.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

As asas da imaginação, incentivando a criatividade.
by Telma M.
Eu nasci com asas.
Depois as perdi, mas, nasci com um par de asas enormes e bem fortes, capazes de voos incríveis. 
Quando completei 5 anos, finalmente entendi que deveria escondê-las bem escondidas, pois as outras pessoas não aceitavam muito bem uma criança voadora.

Definições de Paraíso e Inferno. Classificando as características marcantes dos povos.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Características de paraíso e inferno de acordo com a nacionalidade.
by Roberto M.
Encontrei essas comparações em um daqueles quadrinhos que infestam o facebook e achei interessante. Não faço a mínima ideia de quem seja o autor.
Algumas características eu conheço, como o humor britânico e/ou alemão, e concordo plenamente com a classificação do autor.
Outras eu não conheço, como a organização ou modo de amar dos suíços, e não tenho como me posicionar a respeito.