Casa Número 1. Um pouco da história da cidade de São Paulo

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Casa número 1. Ponto histórico e turístico da cidade de São Paulo. Antiga casa de taipa, a casa abriga a Divisão do Arquivo Histórico Municipal e está aberta à visitação.


Fachada externa da Casa nº 1. Construída em taipa de pilão no século XVII
by Roberto M.
São muitas as alternativas de passeio que os turistas têm na cidade de São Paulo. Quando falo turistas, estou me referindo não só àqueles que vêm de fora, mas também aos que moram na cidade, pois a maioria das pessoas pouco conhece o seu próprio habitat.
São Paulo é uma das cidades mais versáteis do mundo para se divertir ou passear. Sua gastronomia é incomparável.

Na área cultural existem cinemas, teatros e museus para todos os gostos. 
Quem gosta de história, não pode deixar de visitar os vários pontos históricos que a cidade tem.

Hoje vou falar de um ponto histórico muito interessante: a Casa nº 1.
Atualmente, a casa número um é um sobrado de três andares situado à Rua Roberto Simonsen nº 136-B, no centro velho da capital paulista.

História

Mas nem sempre ela foi assim. Quando foi construída, a Casa nº 1 não tinha a arquitetura semelhante a um chalé suíço como tem hoje.
A casa era feita de taipa de pilão, no estilo bandeirista e a rua chamava-se Rua do Carmo. É exatamente devido ao seu endereço antigo, Rua do Carmo nº 1, que hoje a conhecemos por Casa nº 1.

Segundo registros de 1689, o primeiro proprietário da casa foi Francisco Dias, sendo vendida ao bandeirante Gaspar de Godoy Moreira, cujos filhos e descendentes a usaram como moradia por muito tempo.
Por volta de 1855 foi transformada no colégio Ateneu Paulistano e após isso vendida ao Major Benedito Antonio da Silva, responsável pela construção de alvenaria que existe até hoje.

É muito provável que a nova construção tenha aproveitado as antigas fundações de taipa de pilão, sendo construídas sobre elas as atuais paredes de alvenaria de tijolos.
Em 1890 foi sede da Estação Central de Urbanos e da Sociedade de Imigração.
Em 1894, o imóvel foi adquirido pelo Governo de Estado e até o ano de 1910, abrigou escritórios da Cia de Gás Paulista.

A partir de 1911, a casa serviu para abrigar vários órgãos ligados à policia: Chefatura de Polícia, Gabinete de Investigações e Captura, Gabinete Médico Legal e a Primeira Delegacia Auxiliar de Policia. Foi propriedade da polícia até 1970 e passou por várias reformas e reparos de urgência.

Em 1971 passou para a administração municipal. Entre 71 e 74 abrigou duas instituições culturais: Instituto Genealógico Brasileiro e Academia Paulista de Direito.

Em 1976, o Departamento do Patrimônio Histórico de São Paulo (DPH) iniciou um projeto de restauro que recuperou a pintura e algumas de suas características originais. Essas obras possibilitaram o levantamento de informações sobre as diversas mudanças do edifício, correspondentes às diferentes ocupações. Foram descobertas pinturas decorativas que foram recuperadas.

Em 1980, após o término da restauração, a Casa nº 1 foi inaugurada e abrigou o próprio DPH. Em seguida passou a abrigar o Gabinete da Secretaria Municipal de Cultura.

Em 1985, necessitando de obras de emergência, foi interditada. Essa recuperação, somente foi executada a partir de 1988.

Em 1990, a casa passou a abrigar a Divisão do Arquivo Histórico Municipal.

Localização e Telefone

Rua Roberto Simonsen, 136-B – Pátio do Colégio – Centro – São Paulo, SP
Pertinho da estação do Metrô Sé.
Telefone: (11) 3205-2030 - (11)3106-5122

Horário de Funcionamento

Visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 17h
Consulta ao acervo: de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 17h

Ingresso

O acesso à Casa nº 1 é gratuito, ou seja, a entrada é franca.
Fonte: Site Prefeitura de SP - Museu da Cidade de São Paulo

Artigos Recomendados:


2 comentários:

  1. Olá,
    Gostei de saber.
    Compartilhado no G+
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá Beth, obrigada por sua visita e por seus comentários.
    Bjs
    Telma

    ResponderExcluir

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...