O calendário Egípcio.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Calendário Egípcio. Mês sinódico, calendário lunar. Ano trópico, calendário solar.Calendário Alexandrino, ano bissexto.


Calendário Egípcio
by Roberto M.
A origem do calendário parece remontar a cerca de 6000 anos, quando os egípcios, premidos pela necessidade de uma contagem precisa dos dias, para semear e colher na época certa, começaram a definir uma marcação de tempo ligada e estabelecida em função da agricultura.
O ano egípcio consistia em 12 meses de 30 dias, seguidos, ao final de mais cinco dias adicionais, num total de 365 dias.

Tudo indica que o período de 30 dias tenha sido baseado no mês sinódico e, por isso, o calendário egípcio deve ter sido, inicialmente, um calendário lunar.
Entretanto, por razões puramente econômicas passou a ser um calendário solar de 365 dias (veja o artigo “Pequena história do calendário” para ver as defiições de mês sinódico, ano trópico, ano solar, mês lunar e lunissolar).

A agricultura num país sem chuva dependia exclusivamente das condições do Nilo. Como as enchentes tornavam o vale do Nilo fértil, era de vital importância prevê-las.
Os astrônomos egípcios, em suas observações, notaram que as cheias do rio aconteciam sempre à época em que a estrela Sirius nascia ao fim do crepúsculo matutino. Contando os dias transcorridos entre duas repetições do fenômeno, fixaram o ano natural em 365,25 dias (o ano trópico).

O ano egípcio era dividido em três estações: da enchente, da semeadura e da colheita, cada qual com quatro meses de duração. Como o ano do calendário egípcio (365 dias) era menor que o ano trópico (365,25 dias), o início das estações retrocedia ano a ano, voltando à mesma condição somente a cada 1506 anos egípcios ou 1456 anos trópicos.

Para acabar com essa defasagem, o Rei Ptolomeu III Evérgetes tentou, em 238 a. C., introduzir um sexto dia adicional a cada quatro anos, mas fracassou. Somente no ano 23 a. C. é que o imperador romano Augusto realizou a modificação, dando origem ao calendário alexandrino e aos anos bissextos.
Bibliografia: 1) César, Sezar & Bedaque – Ciências, entendendo a natureza – Editora Saraiva – 11ª Edição.
                   2) Enciclopédia Barsa - Encyclopaedia Britânnica Publicações 

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...