As pedras parideiras. As rochas que têm “vida”.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011


Na Serra da Freita, em Arouca, Portugal, existe um afloramento granítico diferente, onde pedras parem pedrasby Roberto M.
É possível existir uma rocha que faça brotar rochinhas de suas entranhas? É possível que uma pedrinha nasça de uma pedra mãe?
Pois saibam que  é possível sim.
Descobri isto ao ver as fotos da última viagem que minha irmã, meu cunhado e meus sobrinhos fizeram a Portugal.
Assim, as fotos ilustraram e eles me explicaram que, na Serra da Freita, na pacata freguesia serrana de Castanheira, no Concelho de Arouca, distrito de Aveiro,
em Portugal, um fenômeno raro no mundo é chamado pelos habitantes locais de “Pedras Parideiras”; as pedras que parem pedras.

O povo serrano acredita na existência de um processo contínuo de formação de pedrinhas no interior de uma rocha mãe e que essas pedras vão saindo, pouco a pouco, em direção ao exterior, acabando por ser “paridas”. Para eles, as “pedras parideiras” são uma espécie de “organismo” mineral que gera e expele pedras contínua e incessantemente.

Visão geral do afloramento com as pedrinhas paridas

A verdade é que este é um fenômeno geológico dos mais raros no nosso planeta, ocorrendo apenas no Concelho de Arouca em Portugal e em São Petersburgo na Rússia.

Nestes locais e principalmente, no nosso caso, no alto da Serra da Freita, existe um afloramento de um tipo de rocha, em cujo núcleo há nódulos rochosos, em forma de discos biconvexos, constituídos, essencialmente, de quartzo e feldspato, envolvidos em mica preta (biotite).

Vista da Frecha da Mizarela com uma foto tirada do local onde existem as Pedras Parideiras

As pedras brotam dessa rocha mãe, desprendem-se por erosão física e aglomeram-se no solo em grandes quantidades, ou seja, nascem e crescem, soltam-se, deixando um buraco e marcas escuras na rocha mãe.

Após expelirem as pedrinhas, a rocha mãe fica com marcas escuras nos locais de onde elas sairam

Esse local tem aproximadamente 2 km de extensão e as pedras “paridas” possuem uma dimensão variável entre 1 e 12 cm.

Esse fenômeno tornou essa região um importante local geológico, de evidente valor científico, didático, turístico e de grande potencial econômico.

O fenômeno das pedras parideiras em Portugal, também alimenta o folclore e a crendice, pois, dizem que dormir com uma pedra parideira aumenta a fertilidade, por isso, algumas mulheres após o casamento ou aquelas com dificuldades para engravidar visitam o local em busca dessas pedras.

As pedras parideiras, fenômeno geológico raro que só acontece em dois únicos lugares no planeta: em Arouca, POrtugal e em São Petesburgo, Rússia

Mas tudo isso tem uma explicação que não é muito difícil de entender.

Os nódulos rochosos, que estão no interior da rocha mãe, são revestidos de biotita que, por ser uma mica, tem pouca resistência mecânica. Com a variação da temperatura, essa mica preta se fratura em folhas. A água da chuva e do orvalho se infiltra nessas fendas da mica. Quando chega o inverno, essa água se congela. Como todo mundo sabe, a água ao congelar-se aumenta de volume. Isso faz com que o gelo atue como uma cunha, que força as pedrinhas a se soltarem da rocha mãe e “ficarem independentes” no solo. 
Obs.: Colaborou neste artigo o jornalista Celso G. M. Silva.

Artigos Recomendados:

3 comentários:

  1. poxa,que interessante...adorei saber disso!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, muito legal =D
    Mas seria mais legal se a historia dos moradores fosse verdadeira HUASUHSAHU

    ResponderExcluir
  3. Olá Telma !

    Não gostei do final não ! Eu estava aqui encantada com a magia das pedras parideiras e você murchou meu encanto rsrs
    Interessantíssimo isso ! A Natureza nos surpreende em cada detalhe ! Que lindo !
    Adorei saber !

    beijossss

    ResponderExcluir

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...