Duas Manchetes de Jornais Ruins.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010


by Telma M. 
Os Jornais, às vezes, trazem notícias de uma bizarrice sem tamanho. Vejam só a manchete que eu vi em um desses jornais de quinta categoria que ficam pendurados nas bancas:

"Mulher é vítima de picadura no motel."
Logo abaixo, a notícia explicava que, enquanto esperava o amante tomar banho, a mulher deitou-se na cama, sob a qual havia uma cobra de verdade que a atacou, dando-lhe uma picada.
Desta forma a infeliz vítima acabou num hospital de perifieria, enquanto toda a população do bairro descobriu suas aventuras amorosas.

Com o objetivo de tornar a vida mais divertida, fui pesquisar e descobri uma outra notícia tão bizarra quanto a primeira no mesmo tipo de jornal (daqueles que se a gente torcer sai sangue). Dei uma adaptada, tirei os nomes verdadeiros para não ficar fazendo propaganda e aí está a manchete com a história:

“Mulher é assassinada com mau cheiro das fezes do marido”
Fulana de Tal, 54, mãe de dois filhos, foi encontrada morta esta manhã pela empregada da família. A mulher conta que ao entrar na casa, como fazia todas as quintas-feiras, sentiu um forte cheiro ruim. Procurou pela casa até encontrar a patroa caída no chão do banheiro. A polícia está investigando o caso, mas o marido é o principal suspeito de ter matado a esposa com o cheiro de suas fezes podres.

Os vizinhos disseram que todas as manhãs sentiam um odor desagradável de podridão vindo do apartamento e logo após ouviam os gritos da mulher. Por diversas vezes fizeram ocorrência na 19a Delegacia da Zona Sul, mas a delegada, Dra. Beltrana de Tudo não deu declarações.

A família da morta diz que ela reclamava com frequência do mau cheiro dos flatos e fezes do marido, e que já havia comunicado que iria abandoná-lo, mas ele lhe fez ameaças. A prima da vítima está disposta a depor para provar o envolvimento do marido no caso.
O marido da vítima, por sua vez, está foragido e não quiz dar declarações, já seu advogado entrou com pedido de habeas corpus e disse que seu cliente é inocente.
O médico que assinou a certidão de óbito afirmou que a mulher estava com a pele azulada, indicando morte por asfixia e envenenamento por cianureto de enxofre, indol e escatel.

As notícias são dadas como verdadeiras pelos jornais, mas se a gente levar pelo lado do humor, até que dá prá dar umas risadinhas.

Artigos relacionados :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...