Vegetariano ou carnívoro? Acho que daqui pra frente só como Pedra.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Será que os vegetais pensam e sentem? Veja nessa crônica filosófica um comentário sobre um estudo que pretende fazer com que as pessoas acreditem que os vegetais têm sentimentos.


vegetalsentimental by Telma M.
A gente vê cada coisa na internet que só estimula nosso cérebro a pensar e a filosofar. 
Será que vegetais pensam e sentem?
O Jornal da Ciência, Órgão da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, publicou em 12/01/2011 uma notícia bastante curiosa: ”Por egoísmo, árvores criam raízes em excesso”. O autor da afirmação é Ray Dybzinski, especialista em plantas da Universidade de Princeton.

Ele e seus colaboradores afirmam que as raízes abundantes são como armas que as árvores usam contra árvores vizinhas, para impedir que estas obtenham água e outros nutrientes, dificultando assim seu desenvolvimento. Se quiser ver a notícia completa, acesse este link do site  “Jornal da Ciência” .

Interessante é que o estudo foi publicado numa revista científica, “The American Naturalist” e pretende fazer com que pessoas acreditem que as árvores usam estratégias de sobrevivência, chegando mesmo a tentar destruir outras árvores em benefício próprio.

Isso não seria conferir sentimentos às árvores?
Sentimento de egoísmo seria um deles, mas, a partir daí poderíamos pensar que as plantas têm todos os sentimentos.

Poderíamos acreditar então, que seria maldade arrancar flores de uma roseira, pois estaríamos provocando dores impensáveis nas pobrezinhas.

E cortar folhas de couve então? Seria terrível pensar que o pé de couve manteiga sente dores atrozes quando lhe arrancamos algumas folhas para comer.

Eu me lembrei agora das cebolinhas. Tenho cebolinhas plantadas no quintal. Quando preciso de temperos vou até lá e arranco algumas folhinhas puxando sem dó nem piedade, depois as corto em pedacinhos e jogo na panela com óleo quente.

E a mexeriqueira que eu, todo ano, podo os galhos mais baixos, para não atrapalhar a passagem? De agora em diante vou pensar duas vezes antes de cortar os galhos novinhos e indefesos com aquele tesourão de poda. Coitada da mexeriqueira! Quando ela me vê chegando armada com a tesoura de poda deve se encolher toda e gritar um grito silencioso de socorro com todas as suas forças, mas eu não escuto nada e simplesmente seguro fortemente os galhinhos indefesos e uso todo o meu poder de proprietária de uma tesoura de poda.

E a sede que a coitadinha da samambaia passa quando eu viajo? Dá para imaginar?

É triste pensar que muitos vegetarianos não comem carne porque têm pena dos pobres animaizinhos indefesos, mas comem cenouras sem remorsos. Coitadinhas das cenouras. São violentamente arrancadas da terra onde nasceram, com raiz e tudo. Depois são assassinadas com a faca de cozinha e atiradas dentro de uma panela contendo água fervente. Isso é pura maldade.

Você já pensou na maldade que é colher bananas? Além de cortar os cachos ainda cortamos a bananeira que lhe deu vida, atirando no lixo para que apodreça. Depois ainda embrulhamos as bananas em jornal para que se sufoquem até amarelar e fiquem pintadinhas com a falta de ar. Depois escalpelamos a casca da pobrezinha e ainda deitamos-lhe uma dentada.

Quanta maldade nós cometemos com os pobres vegetais.
Partindo-se do principio que as plantas têm sentimentos, num ângulo de visão estritamente sentimental, consumi-las é a mesma coisa que consumir um animal qualquer.
E agora? O que é que eu vou comer?...
Como disse no princípio, acho que só pedras!
 

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Um ponto de vista meio subjetivo...
    Mas eu partilho da mesma opinião...
    É um argumento válido!
    Por isso eu como vegetais e carnes...

    Nada que é fruto de fanatismo merece ser escutado... Sempre tem o outro lado da história!

    ResponderExcluir

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...