A verdadeira História sobre a invenção do telefone

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


by Roberto M. 
Quando a pergunta é: Quem inventou o telefone?
A resposta vem imediatamente: Alexander Graham Bell.
Mas a verdade não é bem essa. Tudo leva a crer que Bell foi um tremendo de um espertalhão.
O verdadeiro inventor do telefone foi Antonio Santi Giuseppe Meucci, um italiano, nascido em Florença aos 13 de abril de 1808, que foi
morar nos Estados Unidos em 1850.

Em 1860, Meucci fez pela primeira vez uma demonstração de um aparelho eletrônico ao qual deu o nome de telettrofono e em 1871, solicitou o registro da patente provisória do tal telettrofono.
Nesse mesmo ano (1871), Meucci adoeceu após ter sofrido queimaduras devido à explosão da caldeira de uma balsa em que se encontrava em Staten Island. Doente, sem falar corretamente o inglês e vivendo da caridade alheia, ele não conseguiu enviar os 10 dólares necessários para a renovação da patente provisória.
A patente não foi renovada. Cinco anos depois, em 1876, uma nova patente foi registrada, mas agora em nome de Alexander Graham Bell.
Meucci processou Graham Bell por isso, mas o processo não deu em nada. Antonio Meucci havia enviado os seus rascunhos originais e os seus protótipos para o laboratório Western Union, de onde desapareceram completamente, sem deixar nenhum rastro.
Por uma incrível coincidência, Alexander Graham Bell trabalhava exatamente nesse laboratório.
Meucci faleceu em Nova Iorque aos 18 de outubro de 1889, enquanto o seu processo contra Bell ainda estava em andamento.
Os “louros” da invenção, como se sabe, foram para Bell e não para Meucci.
Em 2002, foi feita uma justiça parcial, pois a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos apro¬vou uma resolução (Resolução 269 de 11/06/2002) afirmando que "a vida e os feitos de Antônio Meucci deviam ser reconhecidos, e o seu trabalho na invenção do telefone devia receber o devido crédito."
Graham Bell, entretanto, não deixa de ter algum mérito em toda essa história. Foi ele quem fez do telefone um instrumento prático.
Bibliografia: The Book of General Ignorance – John Lloyd – QI Ltda., 2006

Artigos Recomendados:


-

Um comentário:

  1. Esse tal de Graham Bell era um safadão, isso sim!

    ResponderExcluir

Se você tem uma história para contar, conte aqui. Se for divertida, não ofensiva nem agressiva poderá ser publicada. Mas se quiser apenas ler, fique à vontade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...